PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
10 de Abril de 2018 | Notícias

Jamais aprisionarão uma ideia. #Somostod@sLula

Foto: Edu Guimarães

Leia trechos do discurso do ex-pre­sidente Luiz Inácio Lula da Silva, em frente à Sede, durante o ato ecumênico em homenagem à compa­nheira Marisa Letícia, que completaria 68 anos no sábado, 7. Lula agradeceu a todos os integrantes da Diretoria dos Metalúrgicos do ABC por cederem a casa para enfrentar esse momento. A íntegra pode ser conferida no site do Sindicato.

“Nasci nesse Sindicato. Aqui foi a minha escola, aqui eu aprendi sociolo­gia, aprendi economia, aprendi física, química e aprendi a fazer muita política porque, no tempo que eu era presiden­te deste Sindicato, as fábricas tinham 140.000 professores que me ensinavam como fazer as coisas”.

“Toda vez que eu tinha dúvida, eu ia na porta da fábrica perguntar para a peãozada como fazer as coisas nesse País”.

“Este Sindicato, diferente de outros, tem quase 230 diretores e para ser dire­tor, as pessoas têm que ser eleitas pelo chão da fábrica, pra um Comitê. Se não estiver no chão da fábrica, não é eleito”.

“Vivi os meus melhores momentos políticos nesse Sindicato”.

Foto: Adonis Guerra

“Eu sou o único ser humano proces­sado por um apartamento que não é meu. E eles sabem que O Globo mentiu quando disse que era meu. A Polícia Fe­deral da Lava Jato, quando fez o inqué­rito, mentiu que era meu. O Ministério Público, quando fez a acusação, mentiu dizendo que era meu. E eu pensei que o Moro ia resolver, e ele mentiu dizendo que era meu. E me condenou a nove anos de cadeia”.

“Sou um cidadão indignado. Porque eu já fiz muita coisa nos meus 72 anos, mas eu não os perdoo por ter passado para a sociedade a ideia de que eu sou um ladrão”.

“Eu não estou acima da justiça. Se eu não acreditasse na justiça, eu não tinha feito um partido político. Eu tinha pro­posto uma revolução nesse País”.

“O que eu não posso admitir é um procurador que fez um PowerPoint e foi para a televisão dizer que o PT é uma organização criminosa, que nasceu para roubar o Brasil e que o Lula, por ser a figura mais importante desse partido, o Lula é o chefe. E, portanto, se o Lula é o chefe, diz o procurador: “Eu não preciso de provas, eu tenho convicção”.

“Eu quero que ele guarde a convicção dele para os comparsas deles. Para os asseclas deles, e não para mim”.

“Quanto mais eles me atacam, mais cresce a minha relação com o povo brasileiro”.

“Há muito tempo atrás, eu sonhei que era possível governar esse País envolven­do milhões e milhões de pessoas pobres na economia, envolvendo milhões de pessoas nas universidades, criando mi­lhões e milhões de empregos”.

“Eu sonhei, que era possível um me­talúrgico sem diploma de universidade, cuidar mais da educação do que os diplomados e concursados que gover­naram esse País”.

“Que era possível a gente diminuir a mortalidade infantil levando leite, feijão e arroz para que as crianças pudessem co­mer todo dia. Eu sonhei que era possível pegar os estudantes da periferia e colocar nas melhores universidades desse País. Para que a gente não tenha juiz e procu­rador só da elite. Esse crime eu cometi”.

“Cometi esse crime que eles não que­rem que eu cometa mais. É por conta desse crime que já tem uns dez processos contra mim. E se for por esses crimes, de colocar pobre na universidade, negro na universidade, pobre comer carne, pobre comprar carro, pobre viajar de avião, pobre fazer sua pequena agricultura, ser microempreendedor, ter sua casa própria, se esse é o crime que eu cometi, eu quero dizer eu vou continuar sendo criminoso nesse País porque vou fazer muito mais”.

“Acho que tanto o TRF-4, quanto o Moro, a Lava Jato e a Globo, eles têm um sonho de consumo. O sonho de consumo é que primeiro: o golpe não terminou com a Dilma. O golpe só vai concluir quando eles conseguirem con­vencer que o Lula não possa ser candida­to à Presidência da República em 2018”.

“Eles vão descobrir pela primeira vez o que eu tenho dito todo dia. O problema deste País não chama-se Lula, o problema deste País chama-se vocês, a consciência do povo, o Partido dos Tra­balhadores, o PC do B, o MST, o MTST, eles sabem que tem muita gente”.

“Não adianta tentar acabar com as minhas ideias, elas já estão pairando no ar e não tem como prendê-las”.

“Quanto mais dias eles me deixarem lá, mais Lula vai nascer nesse País”.

“Não adianta parar o meu sonho, porque quando eu parar de sonhar, eu sonharei pela cabeça de vocês e pelos sonhos de vocês. Sou uma ideia, uma ideia misturada com a ideia de vocês”.

“Vocês vão perceber que eu vou sair desta maior, mais forte, mais verdadeiro, e inocente, porque eu quero provar que eles cometeram um crime, um crime político de perseguir um homem que tem 50 anos de história política”.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: