PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
10 de Abril de 2018 | Notícias

Editorial

Foto: Adonis Guerra

No último sábado, dia 7 de abril, chegou ao ápice a perseguição contra o ex-presidente Lula, por aqueles que nunca aceitaram e nunca aceitarão a inclusão social de milhões de brasileiros e brasi­leiras. Desde então, o companheiro Lula se tornou preso político no Brasil.

O direito constitucional de responder em liber­dade até o julgamento em última instância foi ne­gado ao ex-presidente pela própria Suprema Corte.

A decisão da maioria do Supremo Tribunal Federal, o STF, que rasgou a Constituição Federal, abriu caminho para todo tipo de arbitrariedade e assanhou a fúria do juiz de primeira instância que o condenou sem provas e decretou sua prisão.

Lula não baixou a cabeça. E por que o faria? Desde a divulgação do mandado de cumprimento de pena e da decisão de vir ao Sindicato, uma mul­tidão ocupou as dependências dos Metalúrgicos do ABC e assim permaneceu durante todo o tempo, em defesa do ex-presidente.

Antes de qualquer coisa, a Diretoria do Sindica­to agradece a cada companheiro e cada companhei­ra que permaneceu na Sede, desde quarta-feira, quando a maioria do STF atropelou a Lei Máxima de nosso País.

Essas pessoas têm ligação de alma com o ex -presidente e nunca aceitaram o que os meios de comunicação comerciais, financiados por interes­ses de grupos, em conluio com essa parte podre do judiciário, que se aliou a políticos corruptos e golpistas, vêm disseminando sobre Lula.

Os helicópteros que sobrevoaram o Sindicato durante todo o tempo nos trouxeram de volta os momentos sombrios da ditadura militar, quan­do os metalúrgicos do ABC eram vigiados pelo exército na Vila Euclides, palco de muitas lutas da categoria.

Desta vez, no entanto, quem nos vigiava era da imprensa comercial, vendida aos interesses finan­cistas da elite. Algo deve ser aprendido com essa mudança dos opressores da classe trabalhadora.

A decisão do ex-presidente Lula, de se apresen­tar para cumprir a sentença, foi motivada para não colocar em risco a enorme massa que se formou para apoiá-lo.

Quem sempre lutou pela vida e dignidade do povo, jamais colocaria a população sob ameaça de uma ação truculenta, no intuito de fazer cumprir a determinação judicial. Por isso, o ex-presidente achou por bem seguir para Curitiba.

Essa ligação de alma que Lula tem com o seu povo e o povo tem com Lula jamais será enten­dida pelos seus algozes, que nunca nem sequer se aproximaram das pessoas de verdade de nosso imenso Brasil.

Por isso, não descansaremos nem um minuto até que o ex-presidente seja libertado. Lula Livre!

Em tempo: O Sindicato transmite a todos os companheiros e companheiras o agradecimento da família do ex-presidente Lula, neste momento difícil, pelo apoio e solidariedade.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: