PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
12 de Setembro de 2018 | Notícias

Campanha Salarial - Negociações avançam e metalúrgicos avaliam propostas patronais

Reunião com Sindicel. Fotos: Marina Selerges

Nas últimas rodadas de negociação realiza­das com os represen­tantes do G3, G10 e Sindicel houve avanço na discussão das questões sociais, mas ainda há resistência por par­te dos patrões. A avaliação é do presidente da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT, FEM-CUT, Luiz Carlos da Silva Dias, Luizão.

A FEM-CUT se reuniu com os representantes do Grupo 3, formado pelos sindi­catos patronais das indústrias de autopeças, forjaria e para­fusos, na sede do Sindpeças, no último dia 5. Ontem foram realizadas duas reuniões, na parte da manhã, com os pa­trões do Sindicel, na sede da FEM-CUT, e com o G10, na Fiesp, à tarde.

“Estamos insistindo na inclusão da garantia ao tra­balhador diagnosticado com câncer. A discussão está bem encaminhada, mas os patrões querem estabelecer o período de estabilidade. Propomos que seja até a cura da doença ou a liberação pelo INSS para voltar ao trabalho, ou até o afastamento em definitivo”, explicou.

O presidente avaliou que as negociações estão avan­çando e lembrou que o foco é proteger os trabalhadores da reforma Trabalhista. “Ainda existem cláusulas sem acordo entre as bancadas, mas esta­mos caminhando para um entendimento. Não podemos impedir a aplicação total da reforma Trabalhista, mas po­demos, por meio das negocia­ções e da Convenção Coletiva, estabelecer critérios. Aquilo que for possível, certamente nós impediremos. Porém, não é uma discussão fácil, já que os sindicatos patronais hoje têm a garantia da lei”, ressal­tou Luizão.

Na manhã de hoje, os re­presentantes dos sindicatos se reúnem na sede da Federação, em São Bernardo, para avaliar as propostas apresentadas pelas bancadas patronais e iniciar o debate sobre a ques­tão econômica.

Reunião com G3

“O índice de inflação do período é de 3,64% e os me­talúrgicos reafirmam sua po­sição de que este ano não tem acordo sem aumento real”, ressaltou o presidente Luizão.

A FEM-CUT representa aproximadamente 200 mil metalúrgicos no Estado. A data base é 1º de setembro. O tema da Campanha Salarial este ano é um chamado a toda categoria: ‘Se você acha que o Sindicato pode fazer mais, faça com a gente’. Os eixos são: Convenção Coletiva é direito, Participação é democracia, Salário é emprego e Reposição integral da inflação e aumento real.

Da Redação. 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: