PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
3 de Outubro de 2018 | Notícias

Todos e todas na Assembleia Geral hoje!

Foto: Adonis Guerra

Os trabalhadores na ZF e Arteb, em São Bernardo; Revo­luz e Pallmann, em Diadema; e Fledlaz, em Ribeirão Pires, aprovaram em assembleias on­tem a mobilização em defesa de reajuste salarial, aumento real e renovação das cláusulas sociais na Campanha Salarial. Também aprovaram o comparecimento na Assembleia Geral hoje, às 18h, na Regional Diadema do Sindicato.

Os companheiros e compa­nheiras na Arteb caminharam até a ZF para a assembleia con­junta. O secretário-geral dos Metalúrgicos do ABC, Aroaldo Oliveira da Silva, chamou a aten­ção para fazer a reflexão neste momento de Campanha Salarial e eleições.

“Temos que analisar os can­didatos que estão juntos não só nas eleições, mas em todos os momentos de luta da categoria e da vida. O que está em jogo é o futuro da indústria, os empregos e os direitos de cada um, já que todos os assuntos estão conecta­dos”, afirmou.

“O problema de desindus­trialização do Brasil é tremendo, com interessados em trans­formar o país em uma grande fazenda exportadora de grãos, gado e petróleo bruto, mas sem indústrias nem empregos”, aler­tou. “Nesta Campanha Salarial, contamos com o compromisso de luta de cada um para dar o recado aos grupos patronais e fe­char uma proposta que dê conta dos anseios dos trabalhadores”, convocou.

O coordenador da Regional Diadema, Claudionor Vieira do Nascimento, contou que a cada ano os patrões se sentem mais à vontade na mesa de negociação para retirar direitos dos traba­lhadores.

“É a partir da tomada de consciência política que po­demos mudar os rumos da Campanha Salarial. O que muda a realidade é o conjunto de trabalhadores determinados, mobilizados e na luta”, defendeu.

O diretor executivo do Sin­dicato, responsável por políticas industriais, Wellington Messias Damasceno, ressaltou na as­sembleia em Ribeirão Pires que o prazo da Campanha Salarial já venceu e ainda não houve avan­ços nas mesas de negociação.

“Como não temos mais a ultratividade, já perdemos a Convenção Coletiva. O prazo da Campanha Salarial já venceu e nós não conseguimos acertar nem as cláusulas econômicas nem as sociais. É claro que isso tem patrocínio do dono do pato amarelo, um dos financiadores da retirada dos direitos dos tra­balhadores”.

“Não adianta a gente ficar brigando nas mesas de nego­ciação para garantir a renova­ção da CCT e ter trabalhador defendendo voto abertamente em candidatos que defendem a reforma Trabalhista e a da Previdência, aí é ser muito ma­soquista”, apontou.

“Eu achei que o ano passado ia ser o pior, mas assim como o tra­balhador, o empresário também estava com receio da reforma porque não sabia bem como ia funcionar. Este ano eles já estão mais confiantes e iniciaram a Campanha entregando contra pauta com retirada de mais de 50 itens da nossa Convenção. Por isso é muito importante que os companheiros de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra estejam presentes na Assembleia Geral”, convocou o coordenador da Regional Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos.

“Tem gente que acha que os efeitos da maldita reforma Trabalhista não vão chegar, mas não chegaram por conta das convenções coletivas ou acordos que temos. A única forma de barrar a reforma é a luta, mobilização e organização”, Sebastião Gomes de Lima, o Tião, CSE na Arteb

“A mobilização é para fechar a Convenção Coletiva nos grupos patronais e envolver toda a categoria. Não adianta reclamar e negar a política, ela é essencial e influencia na vida de todos nós, nos direitos, nas contas, no emprego”, José Ribamar Feitosa da Silva, CSE na ZF

“É importante todos participarem da Assembleia Geral para mostrar que estão juntos. Além disso, os ataques com a reforma Trabalhista e a terceirização nos reforçam a importância de votar em candidatos comprometidos com os trabalhadores”, Adilson Lima da Silva, o Bahia, CSE na Revoluz

“Esta é uma semana decisiva e precisamos participar ativamente de duas ocasiões, a eleição e a Assembleia. A situação nessa Campanha Salarial está muito difícil, para garantir os direitos temos que ser mais unidos a cada dia que passa”, Reginaldo Silva Miranda, o Cabelo Júnior, CSE na Fledlaz

Da Redação. 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: