PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
4 de Dezembro de 2018 | Notícias

Dirigentes passam por formação e reforçam o compromisso com a base

No Curso de Formação para Dirigentes, os CSEs aprofundam o debate sobre a atuação nas fábricas, os desafios sobre futuro do trabalho e do Sindicato

Fotos: Adonis Guerra

Mais de 40 CSEs concluíram o Curso de Formação para Dirigentes dos Metalúrgicos do ABC. A formatura foi realizada no sábado, dia 1º, em Cajamar. Os dirigentes passaram pelos seis dias de formação, sendo três dias em São Bernardo e três em Cajamar.

O curso abordou processos de trabalho, indústria 4.0, impactos na saúde do trabalhador, dinâmicas e dramatizações em relação aos desafios sobre o futuro do trabalho e do Sindicato.

O secretário-geral, Aroaldo Oliveira da Silva, ressaltou que a formação é uma das prioridades do atual mandato.

“Temos que refletir muito sobre os diversos desafios que estão colocados, como as novas tecnologias, comunicação, juventude e a luta por direitos, por exemplo, já que cada desafio vai carecer de mais conhecimento para dialogar com os trabalhadores”, afirmou.

“Parabéns aos dirigentes por concluir essa etapa e continuem muito empenhados na formação, que é muito importante no dia a dia na fábrica e na luta geral da classe trabalhadora”, disse.

A diretora executiva do Sindicato, responsável pela Formação, Michelle Marques, reforçou a importância de o dirigente estar qualificado.

“Nenhum cenário é igual a outro. Por isso, mesmo quem já tinha passado por cursos anteriores, voltou para a sala de aula. Temos que acompanhar os novos cenários e fortalecer o debate com a base. Estamos aqui por uma razão, que é a base”, explicou.

“Quem ganha com a formação são os dirigentes e também os trabalhadores, ao poder contar com dirigentes mais qualificados, ainda mais em um momento de ataques aos direitos e à democracia. Juntos vamos mais longe. Sozinho não vamos quase a lugar nenhum”, disse.

Os coordenadores das Comissões de Cidadania também participaram da formação para aprofundar as discussões em cada tema: mulheres, juventude, igualdade racial e combate ao racismo e pessoa com deficiência. 

Os CSEs que concluíram essa etapa farão o curso a distância “A democracia e seus obstáculos”, ministrado pela filósofa e professora da USP Marilena Chauí.

As primeiras três turmas de dirigentes se formaram em agosto deste ano. As últimas três turmas de CSEs estão previstas para fevereiro de 2019. Com isso, toda a diretoria plena dos Metalúrgicos do ABC passará pelo Curso de Formação.

“Hoje a luta dos trabalhadores não está nada fácil, com desafios enormes dentro da conjuntura política e econômica. Fazer esse exercício de pensar o futuro é muito importante para cada um dessa nova geração de dirigentes. Uma boa luta para todos nós”, coordenador de São Bernardo, Genildo Dias Pereira, o Gaúcho

“Ao passar por um curso desses, cada um percebe a importância da formação. O mundo muda constantemente e os dirigentes precisam acompanhar as mudanças para poder dividir com os trabalhadores”, coordenador da Regional Diadema, Claudionor Vieira do Nascimento.

“As transformações são muito grandes. A formação é essencial para voltar à base. Não é só discutir a questão financeira, é estar junto no dia a dia do chão de fábrica e conversar com os trabalhadores. A base é o alicerce do trabalho e da luta”, coordenador da Regional Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos

Da Redação. 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: