PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
25 de Abril de 2019 | Notícias

Metalúrgicos iniciam por Ribeirão Pires debate sobre recuperação industrial do ABC

Sindicalistas, empresários, universitários e representantes do poder público debatem situação da indústria em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Seminário termina hoje

Fotos: Adonis Guerra

No primeiro dia de Seminário “Perspectivas e Desafios da Indústria de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra”, realizado ontem na Faculdade de Ribeirão Pires, a subseção do Dieese do Sindicato apresentou um levantamento sobre a situação da atividade industrial nas cidades. O evento tem por objetivo reunir as forças locais e debater esses temas a partir de propostas e contribuições.

Partindo dos dados mais amplos, a pesquisa lembrou o crescimento econômico industrial verificado na região do ABC que segue como 3º maior polo industrial do país e 2º maior empregador. De 2002 a 2011 houve geração de 70 mil postos de trabalho, seguida de forte queda no período de 2011 a 2018 com a perda de 81 mil empregos.

Com foco voltado para as cidades estudadas, o Dieese destacou que Ribeirão concentra hoje 228 empresas industriais e Rio Grande, 22. A primeira, segundo o IBGE 2018, tinha 122.607 habitantes, sendo 21.775 trabalhadores formais com 41% atuando na indústria. Em Rio Grande da Serra, onde há 50.241 moradores, são 3.387 trabalhadores e 31% deles estão na indústria.

Chama atenção a participação industrial no Produto Interno Bruto (PIB) de ambas cidades. Com a média brasileira em 10%, Ribeirão tem participação de 25,9% e Rio Grande de 30%.

O setor que prevalece em Rio Grande é a indústria alimentícia que concentra 71% desses trabalhadores, já em Ribeirão, a maioria (63%) está no ramo metalmecânico. 

O levantamento também destacou médias salariais por sexo, idade, escolaridade e segmento de atividade. Além do porte das empresas, receitas orçamentárias e balança comercial.

“Ainda que parte significativa dos territórios de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra estejam em áreas de mananciais, os dados apresentados mostram a importância da atividade industrial na geração de emprego e renda na economia das cidades”, avaliou o diretor executivo dos Metalúrgicos do ABC, Wellington Messias Damasceno.

“Isso reforça a necessidade de pensar o desenvolvimento econômico, social e ambiental nessa região, o que passa por um profundo entendimento das suas potencialidades, assim como ações de enfrentamento aos obstáculos existentes para o crescimento industrial”, finalizou.

Grupos de trabalho

Após a apresentação do Dieese, os participantes se dividiram em grupos com representantes do poder público, sindicatos, universidades e empresas para discutir os dados e fazer um levantamento sobre forças, fraquezas, ameaças e oportunidades para a atividade industrial nos dois municípios. 

A partir desse levantamento um quadro foi apresentado para suscitar o debate, inclusive com as contribuições, perguntas e intervenções dos alunos da Faculdade de Ribeirão Pires.

Hoje o Seminário ocorre das 9h às 13h no Teatro Municipal de Rio Grande da Serra.

Da Redação. 

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: