PESQUISA / SUGESTÕES
RECEBA INFORMAÇÕES
28 de Maio de 2019 | Notícias

Professores e alunos estão mobilizados para o dia 30 em defesa da educação

Ato também reforça a luta da categoria contra a reforma da Previdência e convoca para a Greve Geral de 14 de junho

Após o Dia Nacional em Defesa da Educação, ocorrido em 15 de maio, estudantes e professores convocam toda a população para mais um dia de luta, na próxima quinta-feira, 30, que ocorrerá em todos os estados brasileiros. Em São Paulo a concentração será no Largo da Batata, a partir das 16h. 

O ato será um reforço na defesa da educação pública, gratuita e de qualidade, contra os cortes na área anunciados pelo governo Bolsonaro, que atingem todos os setores, da educação básica ao ensino superior, e também um esquenta para a Greve Geral contra a reforma da Previdência.

Fotos: Adonis Guerra/SMABC

A rede particular de ensino também está preocupada e mobilizada, afirma o presidente do Sinpro ABC (Sindicato dos Professores de Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul), José Jorge Maggio, o JJ. “Estamos bastante preocupados com essa questão do chamado contingenciamento que na verdade é corte. O ataque que vem tanto no ensino superior, de quase 30%, e na educação básica que pode chegar até 47% é violento e compromete toda a estrutura educacional”.

“Estamos chamando os professores para o dia 30 e já fazendo a mobilização para o dia 14, porque a nossa profissão, principalmente as professoras, serão as mais afetadas com a reforma da Previdência. Na rede privada há muita rotatividade, uma professora que se forma aos 25 vai conseguir aposentar em torno dos 70, 75 anos”, alertou.

 A diretora estadual da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Vera Lucia Zirnberger, lembra que além do dia 15 de maio, a categoria já fez dois importantes atos, no dia 22 de março e no dia 26 de abril.

“Dia 30 vamos estar juntos, acredito que os municipais, os estaduais, os particulares, as universidades públicas e particulares. Todos estaremos juntos porque não podemos admitir esse desmonte”.

“O Brasil estava começando a ter uma posição importante na área da educação e de repente vamos abrir mão de tudo isso? Do Ciências sem Fronteiras, do Fies, de tudo o que foi construído? Não vamos deixar isso acontecer, não vamos deixar esse governo, que acha que educação não é importante, destruir tudo”, convocou.

00
comentários para esta matériaCOMENTAR
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Rua João Basso, 231 - CEP 09721-100
Centro - São Bernardo do Campo/SP
TRIBUNA METALÚRGICA


VEJA TODAS AS EDIÇÕES
Buscar por Nº: